publicado por berenice, em 13.06.11 às 20:19link do post | favorito

 As palavras deviam ser menos banalizadas. São tão bonitas as palavras que cada uma delas merecia encontrar uma espécie de lar, um ninho onde pudesse repousar à vontade. Aqui há tempos fui visitar uma amiga e, quando ela me abriu a porta, naturalmente sorri, ao que ela respondeu com as seguintes palavras:"tem os dentes amarelados isso será de quê?" Encolhi o sorriso e limitei-me a responder que o esmalte dos meus dentes sempre teve um tom amarelado. Bom, acho que estou a meter os pés pelas mãos porque aqui o que está em jogo é a ideia, essa sim devia ter sido reprimida ao invés de ser verbalizada. Então não devemos divulgar assim as ideias pequeninas como tenho que pregar este botão,ou parece que cheiro um pouco a suor, porque será, ou hoje já fui não sei quantas vezes à casa-de-banho (deve ter sido do excesso de ameixas)ou então (esta é deliciosa) tens que pintar o cabelo, já se nota uma risquinha.  Em primeiro lugar não se trata de um recado dado a uma ou a um invisual;depois parte-se do princípio que a pessoa da risquinha branca não tem espelhos em casa; e, finalmente, não se sabe se em termos orçamentais aquele mês foi apertadinho e para tudo (ou quase tudo) é preciso dinheiro. Não menos deliciosamente estúpido  é perguntar: cortaste a barba?!Ou então:hoje estás vestida de preto? Apetece responder: não, não vês que isto é vermelho? És daltónico (a)?

 

 

 Amigos, quis só dizer qualquer coisa como por exemplo, "ainda estou aqui".

 

 

Berenice


De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Junho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


pesquisar
 
blogs SAPO
subscrever feeds